Infantil de Naolí em nova edição

Nasce um bebê… naturalmente conta a história de Alelí, menina simpática e curiosa que vai ganhar um irmãozinho. Por meio de seu olhar infantil, acompanhamos os preparativos para o dia do nascimento, que acontece na própria casa da família, com a assistência de Sonia, a parteira.

Com leveza, o texto de Naolí Vinaver revela como se dá, nos dias de hoje, um parto domiciliar planejado. Pouco conhecido e cercado de mitos, o parto em casa tem se tornado uma opção cada vez mais comum entre famílias em busca de uma experiência humanizada em grandes e pequenas cidades. Com traços expressivos e repletas de significado, as ilustrações também trazem a marca forte da autora, ela própria uma parteira profissional.

Em 2005, essa história tão emblemática do movimento em favor de um modo mais respeitoso de nascer tomou forma de livro pela primeira vez, publicada no Brasil em edição trilíngue (português, espanhol, inglês), por ocasião da II Conferência Internacional sobre Humanização do Parto e Nascimento, realizada no Rio de Janeiro. Com uma tiragem de 1500 exemplares, essa edição esgotou-se rapidamente. Em 2007, o livro ganhou na Itália outra edição trilíngue (italiano, alemão, francês), publicada pela Scuola Elementale di Arte Ostetrica (S.E.A.O.), de Florença.

Dez anos depois da primeira publicação, Nasce um bebê… Naturalmente continua pertinente e atual. Por isso foi escolhido para estar entre os primeiros livros da coleção Parto com Prazer, cujos títulos contribuem para a formação de um novo olhar para temas do universo feminino.

Ler este livro para uma criança no Brasil hoje, quando vivemos o ápice de uma epidemia de cesarianas, é um ato de respeito pelas gerações futuras. Seu maior ensinamento fica claro já no título: o nascimento de um bebê pode sim acontecer naturalmente. Natural aqui assume dois significados: o nascimento do irmão de Alelí não apenas é livre de drogas e intervenções médicas desnecessárias, mas vivenciado por todos com naturalidade, sem medo. Como aquilo que um nascimento realmente é: um acontecimento extraordinário e, ao mesmo tempo, comum e habitual no cotidiano de qualquer família. Parece milagre, mas é apenas vida vivida.